Make your own free website on Tripod.com
 
INICIAL
HISTORIA
AV PAULISTA
BAIRROS
FESTAS
INSTITUIÇÕES
TIÃO ROCHA
COMIDA
MOR-BUT
ZONA NORTE
CENTRO
ZONA SUL
ZONA LESTE
INTEGRANTES

Histórias da Zona Norte


O Jaçanã tem 133 anos de existência, mas ganhou notoriedade em 1949, quando o cantor Adoniran Barbosa compôs a música “Trem das Onze”, em que fazia referência ao Tramway da Cantareira. A ferrovia possuía um ramal que passava pelo bairro, chegando a Guarulhos. Na letra, Adoniran não deixava dúvidas sobre a importância desse transporte: “... Moro em Jaçanã e se eu perder esse trem, que sai agora às 11 horas, só amanhã de manhã...” O motivo para traçar o caminho do “trenzinho” pela zona norte, em 1893, foi a necessidade de transportar materiais para a construção da adutora que levaria água do reservatório da Cantareira para São Paulo. Mas a maria-fumaça assumiu ainda o papel de um dos meios de transporte mais eficientes também para os moradores. Em 1895, começavam nela as viagens de recreio para a população, sobretudo aos domingos e aos feriados. O transporte diário não tardou a chegar. A estação inicial de embarque funcionou inicialmente na Rua João Teodoro. A partir de 1907, os trilhos chegaram ao atual Parque Dom Pedro II. Em 1908, iniciou-se a construção do ramal leste para Guarulhos. Mas, infelizmente, a Cantareira tinha seus balanços no vermelho, dando prejuízo para o governo, mesmo sendo o único meio de transporte até os bairros mais afastados. Nas décadas de 1920 e 1930, a urbanização motivou o arruamento de chácaras, numa época em que Santana e Casa Verde eram as “vilas” mais povoadas na margem direita do Tietê. As Estações do Tramway da Cantareira (Mandaqui, Tremembé, Tucuruvi e Parada Inglesa) eram os outros pontos de maior concentração. No Tremembé, o ponto final da linha ficava em um canteiro abandonado entre as Ruas Mamud Hahd e do Horto e virou motivo de orgulho para a comunidade. O Tramway da Cantareira foi o meio que possibilitou o aparecimento de pequenas propriedades, formando um subúrbio rural. Em 1941, a linha foi incorporada à Estrada de Ferro Sorocabana, sem ter-se transformado também em um bom negócio. Até quatro anos antes do fechamento, os trilhos já haviam servido a mais de 2 milhões de passageiros. Em 1964, todos os trechos foram extintos. Atualmente, apenas seu traçado está preservado, sob o caminho do metrô, entre as Estações Luz, Santana e Tucuruvi. Copyright 2004 - Oesp Mídia - Todos os direitos reservados