Make your own free website on Tripod.com
 
INICIAL
HISTORIA
AV PAULISTA
BAIRROS
FESTAS
INSTITUIÇÕES
TIÃO ROCHA
COMIDA
MOR-BUT
ZONA NORTE
CENTRO
ZONA SUL
ZONA LESTE
INTEGRANTES

Tião Rocha

O antropólogo e folclorista falou sobre as superstições ligadas à culinária, citando as curiosidades com relação aos nomes dos pratos. • Este bate-papo aconteceu dia 28/08/2002, às 20h

 

 

(20:19:10) Tião Rocha: Luiza, em termos das lendas, a maior quantidade (90%) é de origem indígena. Do ponto de vista do folclore religioso, a maior parte vem da cultura européia e da africana. A música folclórica está dividida entre as origens europeia e africana. Do ponto de vista da culinária, temos origens indígenas, africanas e européias.
(20:19:19) luiza fala para Tião Rocha: Onde surgiram os mitos relacionados a alguns alimentos, como não misturar leite e manga? Não jogar sal sobre a mesa?
(20:22:39) Tião Rocha: Descobrir a origem do mito é muito difícil. Nós temos relatos da presença desses mitos e tabus desde o Brasil-colônia. A questão do sal tem origens bíblicas.
(20:22:53) rafael fala para Tião Rocha: qual a história do feijão tropeiro? O que é feito hoje pelas cozinheiras mineiras é igual ao original? Qual a diferença para a versão paulista, o virado?
(20:23:36) Selecionador Claudia Cozinha: Pessoal, mandem suas perguntas diretamente a Tião Rocha. O nome dele está no topo da lista. Ele é folclorista e fala sobre culinária e suas curiosidades.
(20:25:00) Tião Rocha: o feijão tropeiro era a forma de comservar por mais tempo o feijão cozido, misturado com a farinha. Era o feijão da tropa que andava pelo sertão de Minas Gerais. Com os ingredientes que se somam a ele, as receitas e nomes vão mudando.
(20:25:09) Grego20 fala para Tião Rocha: O tabule é um prato arabe ou grego ?
(20:25:24) Tião Rocha: Árabe.
(20:25:29) K@K@U fala para Tião Rocha: Oi, acabei de entrar aqui e estou curiosa... como você relaciona o folclore e a culinária?
(20:26:22) Tião Rocha: A culinária para ser considerada folclórica tem que ser tradicional, popular e de domínio público.
(20:26:32) Gui fala para Tião Rocha: a virada de feijão por acaso e uma comida folclorica
(20:27:13) Tião Rocha: Gui, é uma comida folclórica por ser de domínio público (ninguém conhece o criador), é popular e se mantém por uma questão de tradição.
(20:27:49) tatiana fala para Tião Rocha: quais as origens da comida paulista? qual o prato mais típico?
(20:29:33) Tião Rocha: É complicado, Tatiana. A comida paulista tem muitas influências, principlamente dos imigrantes qur formaram São Paulo. Não há um prato típico paulista -- vc tem vários de origens difentes, como alemã, portuguesa, espanhola, italiana. São Paulo tem comida típica do mundo inteiro.
(20:30:00) Gui fala para Tião Rocha: a culinária tem um pouco de origem folclorica
(20:30:53) Selecionador Claudia Cozinha: Pessoal, o convidado da revista Claudia Cozinha, Tião Rocha, responde a dúvidas sobre culinária e suas curiosidades. Mandem suas perguntas, o nome dele está no topo da lista.
(20:30:58) Tião Rocha: Gui, qualquer fato para ser considerado folclórico tem que ser tradicional, funcional e de domínio público. Isso se aplica ao artesanato, culinária, música, dança, religiosidade etc.
(20:31:09) rafael fala para Tião Rocha: quais são os hábitos alimentares que vc considera mais atípicos no mundo?
(20:32:15) Tião Rocha: Rafael, são todos aqueles ligados à indústria ou que são relacionados à moda. Como sanduíches de mac donalds e enlatados.
(20:32:20) Preguiçosa fala para Tião Rocha: Quando surgiu seu interesse por esse assunto?
(20:33:40) Tião Rocha: preguiçosa, isso vem de família. tenho uma tia que foi rainha. Rainha Perpétua do Congado. Foi por causa da minha origem familiar que me interesso por cultura popular.
(20:33:56) tatiana fala para Tião Rocha: qual é seu prato preferido?
(20:34:10) Tião Rocha: Torresmo com mandioca é meu prato preferido!
(20:34:35) tatiana fala para Tião Rocha: as religiões brasileiras têm suas comidas típicas, como candomblé, por exemplo?
(20:35:37) Tião Rocha: religião não pode ser confundida com folclore. Candomblé uma religião, e não folclore. Mas existem manifestções folclóridas de caráter religioso e muitas têm comidas típicas.
(20:36:10) luiza fala para Tião Rocha: Existem alimentos que estejam mais ligados à sorte e ao bem-estar?
(20:37:19) Tião Rocha: luiza, existem. A crença varia muito de região pra região. Alguns alimentos são considerados benfazejos, atraem sorte. Por exemplo, o romã falam que faz bem pra dar sorte.
(20:37:32) tatiana fala para Tião Rocha: qual prato vc considera mais tipicamente brasileiro?
(20:38:18) Tião Rocha: É o arroz com feijão. Tá presente em todo o território brasileiro. É muito popular. Cada um põe um complemento.
(20:38:28) Opytimus fala para Tião Rocha: Tião se eu estivese no amazonas o que vc me recomendaria comer
(20:40:14) Tião Rocha: Opytimus, no Amazonas, coma peixe Filhote com tucupi , além de maniçoba e, na sobremesa, tudo de cupuaçu (sorvete, bombom etc.). Tanto o tacacá como o tucupi são pratos folclóricos da região amazônica
(20:40:26) Gui fala para Tião Rocha: vc começou a gostar primeiro do folclore ou da culinaria
(20:41:37) Tião Rocha: Folclore. Comecei estudando as danças e folguedos populares. Dentro dos folguedos tem a parte de música, comida, artesanato.
(20:41:59) rafael fala para Tião Rocha: É verdade que a mandioca é muito rica em fibras e faz um bem danado?
(20:42:55) Tião Rocha: é verdade que a mandioca é muito saudável. a folha da mandioca e a entrecasca são a parte mais rica, só tem que ter um cuidado: não pode ser a mandioca brava. com ela vc pode só fazer farinha, pois a braveza é o veneno.
(20:43:22) Opytimus fala para Tião Rocha: Tião além dos bumbas de Parintins existem outros?
(20:45:22) Tião Rocha: existem. No Brasil, passando pela parte do interior do país, atravessando de norte a sul, vc encontrará festas de bois em muitos lugares com nomes diferentes. Por exemplo: o boi bumbá de Parintis, o bumba meu boi do Maranhão, o boitatá da região da Bahia, o boi janeiro de Minas Gerais, os boizinhos do Sul e até o boi de mamãe, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.
(20:45:29) Gui fala para Tião Rocha: e verdade q o folclore do Brasil e o mais rico...assim de mais temas
(20:46:51) Tião Rocha: Gui, nunca foi feita uma pesquisa para saber se é o mais rico. Um alemão vai achar que o folclore do país dele é o mais rico, e assim por diante. Mas o do Brasil é riquíssimo.
(20:47:05) rafael fala para Tião Rocha: como era a limentação dos índios brasileiros? O que herdamos para os dias de hoje?
(20:48:10) Tião Rocha: Rafael, os índios comiam o que podiam coletar da floresta: caça, pesca, frutas. Cultivavam e cultivam até hooje a mandioca e o milho, entre outros alimentos. A nossa herança de comida à base de milho é de natureza indígena.
(20:48:30) rafael fala para Tião Rocha: Quais as influências principais da comida brasileira? Existe alguma semelhança em outra cultura mundial? A feijoada só existe aqui, ou é possível encontrar coisa parecida mundo afora?:
(20:50:28) Tião Rocha: A comida brasileira vem dos europeus, africanos e indígenas. Com todos os grupos étnicos que os formaram. A feijoada existe em outros lugares. Os negros africanos que foram para os EUA tb. tinham um tipo de feijoada, que surgiu como a sobra da comida dos senhores dos escravos.
(20:50:40) luiza fala para Tião Rocha: De onde vem o costume de atribuir a alguns alimentos o poder de atrair ou seduzir, como o gengibre ou testículos de boi?
(20:52:17) Tião Rocha: Luiza, esse costume vem das lendas, da mitologia negra, européia e indígena que chegaram até nós. Elas contam, por ex., como os deuses conquistavam pessoas usando instrumentos de sedução -- aí entram os hábitos alimentares, as poções mágicas, os tabus.
(20:52:47) rafael fala para Tião Rocha: qual as origens da comida mineira?
(20:53:12) Tião Rocha: Tião, a comida mineira é formada basicamente da herança africana e portuguesa.
(20:53:24) luiza fala para Tião Rocha: Por que os alimentos e magia estão tão ligados?
(20:54:51) Tião Rocha: Luiza, pq são instrumentos de conquista, formas de vc se impor, seduzir. desde que o homem é homem ele descobre formas de encantamento -- o hábito vira costume e o costume vira tradição.
(20:55:26) luciana fala para Tião Rocha: Podemos dizer que os povos menos ricos são mais criativos na cozinha porque têm de se virar com o pouco ou essa relação é forçada?
(20:56:08) Tião Rocha: Luciana, com certeza. Esse talvez seja o segredo da comida mineira. Eles tinham poucos recursos e encontraram soluções extraordinárias.
(20:56:18) luciana fala para Tião Rocha: Como é a comida africana?
(20:57:38) Tião Rocha: Luciana, a comida africana tem váriações em cada país. Em alguns, come-se muita comida à base de arroz, como em Cabo Verde e Guiné Bissau. Em outra região, como Moçambique, come-se muito amendoim, além da castanha.
(21:01:09) Tião Rocha: Pessoal, eu agradeço a participação. Se vcs quiserem ter mais informações sobre folclore, entrem no site www.cpcd.org.br. Outro site que fala muito sobre folclore e sobre meu trabalho na comissão mineira de folclore é o www.folclore.art.br. Eu sou presidente-fundador de uma ong que trabalha com educação popular e desenvolvimento comunitário tomando como matéria-prima a cultura. Para mais informações, acessem o site www.cpcd.org.br. Boa noite a todos.